Notícias
05/08/2019

Trabalhadores reforçam mobilização contra a reforma da previdência



Amanhã, dia 6 de agosto, acontece a votação em segundo turno da reforma da previdência, que vem destruir a aposentadoria e a dignidade do brasileiro e brasileira.

Centrais sindicais, movimentos estudantis e sociais tem intensificado atos, protestos e a conversa com a população para esclarecer a todos dos perigos e ameaças que a reforma traz aos direitos dos cidadãos e cidadãs.

No domingo, dia 4, o Sinasefe Sergipe foi à Atalaia para uma panfletagem no terminal de ônibus e orla. No dia 5, o sindicato se somou a outras entidades na panfletagem no terminal de ônibus do DIA.

“Ainda há espaço para derrotarmos a reforma da previdência. Cada vez mais as pessoas percebem que só a luta garante o que já conseguimos e permite novas conquistas. O governo federal quer destruir nossos direitos, como a previdência, a educação, a saúde, alguns dos itens fundamentais que garantem dignidade ao ser humano” disse José Correia, servidor do Instituto Federal de Sergipe (IFS Campus São Cristóvão).

“Nós estamos sendo atacados intensamente por esse desgoverno federal. São ataques à educação, aos direitos trabalhistas, à previdência, à saúde, isso para citar alguns. A população não pode se calar. Temos que ir às ruas bradar que não aceitamos sermos destruídos”, disse Jailson Cardozo, servidor do IFS Campus Aracaju.

“Os ataques são tantos e tão intensos que as pessoas não estão percebendo todos eles juntos. Por isso é importante falar cada vez mais com a população, alertar para todos os perigos que nos cercam e reforçar a necessidade de se somar à luta”, disse Wilian Siqueira, servidor do IFS Campus Aracaju.

Amanhã, dia 6 de agosto, há um ato conjunto, às 7h, na frente da Petrobras, na rua do Acre. Às 8h, acontece uma assembleia geral dos servidores e servidoras do IFS filiados ao Sinasefe Sergipe, na garagem do Campus Aracaju. Na pauta, entre outros pontos, está a adesão à paralisação nacional em defesa da educação.

“São momentos cruciais em que nossos direitos, conquistados com suor e sangue, podem ser destruídos por pessoas que foram eleitas para nos representar, representar o povo. Temos que intensificar ainda mais a nossa luta e mostrar que não aceitamos o fim da nossa previdência, a destruição da educação pública, gratuita e de qualidade. É a vida de todos os brasileiros e brasileiras que está em jogo”, disse Jailson.


GALERIA

Gostou? Compartilhe a nossa luta!