Notícias
11/04/2019

‘Jornada de 30 horas é possível sim!’



Este é o slogan da campanha do Sinasefe Sergipe pela implantação da jornada de 30 horas semanais no Instituto Federal de Sergipe (IFS). O assunto foi pauta de reunião entre o sindicato e a reitora Ruth Gama, que aconteceu no último dia 21 de março. A Comissão Interna de Supervisão (CIS) está fazendo o estudo de viabilidade da implantação dessa jornada.

Segundo Leonardo Dias, membro da CIS, todo o estudo está sendo feito de acordo com a Instrução Normativa n° 2, de dezembro de 2018, que dispõe sobre a jornada de trabalho no serviço público federal. “Esta normativa exclui qualquer possibilidade de ilegalidade, pois muitos gestores alegaram não implantar as 30 horas temendo ser algo que feriria a legislação”, explicou. “A nossa proposta foi toda montada em cima dessa normativa”, reforçou.

Neste levantamento inicial, foi apontado que é possível, sim, implantar a jornada de 30 horas semanais no IFS. “Existem vários institutos no Brasil hoje que já funcionam com esta jornada, como São Paulo, Espírito Santo, Alagoas. O IFS tem condições sim, não em todos os setores, mas de uma forma geral, pode sim implantar as 30 horas”, afirmou Leonardo. “Propusemos a criação de uma comissão ampliada, para além da CIS, com membros representantes da Reitoria e do Sinasefe Sergipe para fazermos um estudo aprofundado dos setores do IFS que poderão gozar das 30 horas”, explicou.

De acordo com a avaliação, com a implantação da jornada de 30 horas, o IFS vai poder prestar um melhor serviço ao público, atendendo à própria normativa que diz que os setores tem que funcionar por, no mínimo, 12 horas ininterruptas. Com a jornada, o atendimento dos setores não vai depender de horários de intervalo do servidor, por exemplo, pois sempre haverá um servidor em atividade. “Mais do que permitir que o servidor trabalhe 6 horas, o grande benefício da implantação dessa jornada é o atendimento ao público”, afirmou.

“Já são várias experiências bem sucedidas com a implantação das 30 horas. Se não há impedimento jurídico, se é possível e ainda vai trazer um melhor atendimento ao público, por que não implantar? Esperamos que ela seja colocada em prática o mais breve possível”, disse Débora Lima, coordenadora geral do Sinasefe Sergipe.

A CIS e a reitora Ruth Gama se reuniram no último dia 26 de março. “A reitora se mostrou disposta e nos deu a entender que fará tudo que estiver dentro da lei”, comentou Leonardo. A realização do estudo aprofundado está aguardando apenas a portaria da reitora nomeando os membros que a representarão na comissão ampla, junto com membros da CIS e do Sinasefe Sergipe.

Para reforçar, o Sinasefe Sergipe confeccionou e vai distribuir adesivos com a marca da campanha, além de card para as redes sociais. “Vamos distribuir os adesivos nos campi e estarão disponíveis na sede do sindicato também. Vamos todos nos somar para conquistar este direito. A jornada de 30 horas só trará benefícios para todos, servidores e, especialmente, alunos e comunidade”, comentou Débora.


Gostou? Compartilhe a nossa luta!